domingo, 23 de dezembro de 2012

"O quarto de Bianca": estreia em janeiro

Bianca é uma pessoa comum, dessas que se encontram por aí. Tem quase trinta anos, uma mala e sapatos sem salto. Gosta de chocolate, bala de leite e rivotril. De vez em quando, curte água mineral com gás e a ideia de enforcar a mãe com o cadarço do tênis. Usa creme antienvelhecimento e só toma banho a cada três dias. Estudou direito, filosofia, história e biologia marinha. Largou todas. Largou tudo. Pensa quase todos os dias nas coisas que não fez.

Bianca é a filha mais velha que volta a casa onde cresceu em “O quarto de Bianca”, novo espetáculo da Interferência Teatral. Observando o cenário de sua infância, Bianca reconta e remonta suas histórias, alterando os caminhos e construindo suas próprias novas verdades, pois, segundo ela, é preciso acertar as coisas. Ou as contas.
Escrito e dirigido por Rafael Cal e com a atuação de Renata Egger, “O quarto de Bianca” dá sequência à investigação iniciada com o espetáculo “As pessoas felizes não têm histórias pra contar”, de 2005. Desde sua formação, a Interferência tem trabalhado com temas caros ao universo contemporâneo e, no novo espetáculo, aprofunda a pesquisa ao explorar em uma comédia trágica as relações familiares.
Partindo da ideia da desconstrução, tanto do espaço quanto da família, a companhia discute a fragilidade das relações pessoais e seus desdobramentos. Nesse processo, cabe ainda destacar as possibilidades de construção da memória e a dificuldade de estabelecer limites claros entre ficção e realidade. Tudo o que Bianca diz e faz em seu quarto pode ser uma lembrança ou uma invenção, como a história de qualquer um.
Bianca seria mesmo uma dessas pessoas absolutamente comuns, não fosse uma personagem. Lembra constantemente da infância, de mastigar 62 vezes a cada garfada, das marcas de mofo na parede e de manter uma dieta rica em fibras. Não deixa faltar coca-cola na geladeira nem uma arma de choque na bolsa. Aprecia canivetes suíços também. Gosta de fazer listas e de ver desenhos animados. E tem raiva. Bastante raiva. Ou pode ser só um desejo incontrolável de comer a sobremesa antes do jantar.

Em janeiro, tem pré-estreia no Mundo Mundano. Mais informações em http://www.mundomundano.com.br/1701-teatro-o-quarto-de-bianca/

sábado, 22 de dezembro de 2012

"Os quereres dela" no Página Cultural


Última publicação do ano no Página Cultural:



"Ela estava por ali. Naquele tumulto, procurava algum rosto conhecido. Olhou praquilo tudo em volta. Queria chorar discretamente. Mas não chorou. Olhou pra tudo mais uma vez e pensou no que realmente queria.

Ela queria casar."


Vai lá ler: http://paginacultural.com.br/author/rafael-cal/ !

Pra ler a publicação original aqui no blog, clique aqui.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Blogs do Além: Ofélia

Ofélia Anunciato, a pioneira dos programas de culinária na TV, é a autora desta semana no Blogs do Além.

Inspirada pelo Datena e seus múltiplos talentos (jornalista policial, apresentador de game show e negociador de sequestros), Ofélia lança seu novo projeto "culicial", uma mistura de culinária e jornalismo policial, nas manhãs do Brasil.

O texto é meu e do Vitor Knijnik.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Blog da Ofélia




"Numa época em que todos querem ser chef e ter seu programa de culinária, meu lugar parecia claro: estava condenada a ser uma velha-nova Palmirinha, vagando pela TV aberta sem paradeiro até o dia de ir parar num canal de TV fechada que ninguém assiste. Minha gastronomia vintage, de filé a Chateubriand e empadão de galinha, não tem mais espaço neste mundo de espumas de amendoim e fettuccine de pupunha.
No entanto, tudo mudou. Um colega da minha antiga emissora mostrou que um apresentador é também um herói em potencial. E pode ser qualquer coisa, ou várias coisas, como jornalista, negociador de sequestros e apresentador de game show, inclusive ao mesmo tempo."


Depois de negociar com sequestrador em seu programa, Datena virou o muso inspirador da volta da Ofélia e de sua maravilhosa cozinha do além.

Texto meu e do Vitor Knijnik no Blogs do Além. Tá na Carta Capital desta semana ou em  Blogs do Além.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

"A geladeira desligada" no Página Cultural


"A casa vazia se percebe pela geladeira desligada, pensou. Olhou por uns segundos antes de abrir. Aberta, contemplou as prate-leiras vazias. Nenhum sinal de vida.

Fechou os olhos e tentou sentir o cheiro da comida no fogão. Não havia cheiro ou fogão. Só um espaço vazio."


O texto foi publicado lá no Página Cultural!